27-30 septiembre 2016
AECID - Centro de formación, Centro Cultural de España y Cooperativa Bancaria
America/Montevideo timezone
Inicio > Timetable > Session details > Contribution details

Contribution Poster

Centro de Formación - Atrio
Eje III: Educación superior interdisciplinaria / Carreras y posgrados Interdisciplinarios

A formação de professores de Ciências Naturais em interlocução com a Ética da responsabilidade de Hans Jonas: diálogos possíveis.

Oradores

  • Ms. Marineuza MATOS DOS ANJOS
  • Mr. Eduardo CHAGAS OLIVEIRA

Autores principales

  • Ms. Marineuza MATOS DOS ANJOS (Professora Assistente do Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia – UNEB. Doutoranda do Programa de Doutorado Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento da Universidade Federal da Bahia - UFBA.)

Coautores

  • Mr. Eduardo CHAGAS OLIVEIRA (Professor Adjunto da Universidade Estadual de Feira de Santana, pertence ao corpo docente do Doutorado Multi-institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (FACED/UFBA) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências (UFBA/UEFS).)

Resumen de contenido

O agir humano regido por uma ética normativa, orientada pelo imperativo categórico kantiano — “aja de modo que o princípio de sua ação se torne universal” — é objeto de análise na perspectiva da filosofia fenomenológica existencial, por derivar da pura razão e desconsiderar a experiência ontológica do ser. Por outro lado, afastando-se da ética normativa, Hans Jonas propõe um novo agir humano pautado no princípio da responsabilidade. A ação humana é desafiada pela escala planetária das questões que emergem daquela que se convencionou designar como a “nova civilização tecnológica”. Para Jonas, a atual natureza do agir exige uma nova ética, de ampla abrangência, proporcional ao poder emanado das tecnologias emergentes. É nessa perspectiva que o filósofo propõe um novo imperativo: “aja de tal maneira que os efeitos de sua ação sejam compatíveis com permanência de uma vida humana autêntica”. Acompanhando as implicações dessa máxima, pensar a formação de professores de Ciências Naturais e a complexidade que envolve os processos de ensino e aprendizagem, a partir de um escopo de matiz multirreferencial e interdisciplinar, requer o aprimoramento do aporte teórico que serve de fundamento - científico, tecnológico, ético ou filosófico – à construção do conhecimento. A discussão sobre a formação de professores de Ciências Naturais se insere nos domínios de um enfoque interdisciplinar, uma vez que a formação de professores e o ensino de ciências naturais perpassam a multiplicidade e a complexidade de fenômenos que enlaçam os processos educativos. Converge, portanto, numa proposta de formação que apresenta uma visão crítica do ensino de ciências e da formação profissional, ancorada num domínio que integra ciência, tecnologia e sociedade, em conformidade com os princípios da autonomia, da diversidade e da negociação de sentidos. Assim, numa abordagem mais criteriosa, protagonizada pela problematização dialogada, toma como ponto de partida "o princípio responsabilidade", evocado por Hans Jonas, na crença de que os pressupostos que fundamentam a teoria da responsabilidade contribuam para a construção de novos sentidos para a ciência e a tecnologia. Nesta direção, pensando na perspectiva da formação do Ser enquanto sujeito implicado no seu processo formativo, se faz mister (re-)pensar o ideal de formar professores eticamente responsáveis e comprometidos com a melhoria da qualidade do ensino aprendizagem em Ciências Naturais. No entanto, cumpre questionar: como esses elementos convergem para uma proposta de formação mediada por metodologias interativas? Há boas razões para sustentar que tais elementos se encontram amalgamados a uma reflexão epistemológica e didática, capaz de possibilitar a (re-)significação do contexto educacional – envolto em suas constantes transformações – e, por conseguinte, fomentando a construção de novos significados que possam contribuir para a melhoria dos currículos escolares e para as práticas educativas nas universidades. Com isso, tornar-se-á possível retomar quaisquer discussões sobre a formação de professores de ciências e para a consolidação de um perfil profissional flexível e competente, capaz de refletir sobre a sua experiência e sua práxis.

Palabras clave

Formação de professores. Ética da responsabilidade. Interdisciplinaridade.

Grupo interdisciplinario en el que se enmarca el trabajo (si corresponde)

Eje 6: Prácticas y resultados de educación superior interdisciplinaria