27-30 septiembre 2016
AECID - Centro de formación, Centro Cultural de España y Cooperativa Bancaria
America/Montevideo timezone
Inicio > Timetable > Session details > Contribution details

Contribution Poster

Centro de Formación - Atrio
Eje III: Educación superior interdisciplinaria / Carreras y posgrados Interdisciplinarios

Projeto Integrador: uma experiência interdisciplinar

Oradores

  • Mr. Afonso Celso MAGALHÃES MADEIRA

Autores principales

Resumen de contenido

A interdisciplinaridade é um dos itens exigidos pelo Ministério da Educação (MEC) no critério de análise na avaliação de cursos de graduação e tecnológicos no Brasil. O Projeto Integrador (PI) é um componente obrigatório da matriz curricular dos cursos de graduação e tecnológicos da Faculdade de Ciências Contábeis (FACIC) e da Faculdade Visconde de Cairu (FAVIC) da Fundação Visconde de Cairu (FVC), Instituição de Ensino Superior (IES) de Salvador, capital do Estado da Bahia-Brasil. Nos cursos de Administração e de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, nos quais leciono, o referido componente realiza-se de maneira distinta, tanto em relação à quantidade de semestres e de componentes curriculares envolvidos, quanto à forma. Dentre seus objetivos, destaca-se: “integrar os conteúdos discutidos em cada disciplina, atrelando à temática central”; “potencializar ações coletivas de trabalho no intuito de desenvolver competências técnicas e humanas”; “incentivar atividades em grupo observando as atitudes dos envolvidos”; “oportunizar ações de co-responsabilidade e de responsabilidade social”; “agregar novos saberes aos já existentes”; “oportunizar aos discentes desenvolverem competências de comunicação e relacionamento interpessoal”. Objetivo: descrever a experiência e percepções como docente nos Projetos Integradores dos referidos cursos no período de 2013 a 2015. Metodologia: utilizei-me da observação pessoal enquanto docente e integrante da comissão avaliadora de apresentações ao final dos semestres. Resultados: O PI é uma atividade realizada em equipes, sua nota representa 40% da nota da II Unidade de todas as disciplinas do semestre. Todas as disciplinas devem acompanhar periodicamente o desenvolvimento do projeto, durante o horário das aulas, sendo que há um professor responsável pelo coordenação, o qual é denominado “Ancora”. No curso de graduação em Administração, composto por 8 semestres, o PI ocorre do 1º ao 4º semestre e no curso tecnológico de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, o PI ocorre em todos os cinco semestres, tendo uma disciplina específica além do componente interdisciplinar. A partir de temas gerais as equipes de estudantes definem seus trabalhos e realizam pesquisas, culminando na apresentação de trabalho escrito e oral ao final do semestre. Ao professor “âncora” cabe orientar, proporcionar espaço e tempo para as reuniões das equipes participantes. Os professores do semestre devem avaliar a produção escrita e a apresentação oral. Algumas situações relacionadas aos docentes, discentes e Instituição dificultam a realização do Projeto. Dentre as dificuldades tenho percebido reduzido acompanhamento docente além do professor “âncora” durante o semestre e na avaliação final, os quais merecem maior atenção para fortalecer o projeto. Quanto aos estudantes, alguns relatam dificuldade de trabalho em equipe, tempo para dedicação a este componente em função das outras demandas da formação profissional. A Instituição, por outro lado, investe pouco na contratação de docente para interligar os conhecimentos do semestre no projeto, e no evento final onde são apresentados todos os trabalhos. Ainda assim, vale salientar que os trabalhos apresentados, em sua grande maioria, demonstram o crescimento profissional dos estudantes tanto na postura de apresentação quanto aprofundamento dos temas investigados. Conclusões: A importância da interdisciplinaridade para a formação profissional às vezes parece ser entendida como uma mera formalidade, cumprindo exigência do Ministério Superior; no entanto, esta é uma oportunidade de integração de conhecimentos e pessoas para, diante de um trabalho cooperativo, poder superar dificuldades individuais, fortalecer o grupo e construir novos conhecimentos coletivamente. A exigência de interdisciplinaridade é recente no Brasil e estamos todos, docentes e estudantes, aprendendo a aprender. Ainda que o PI seja muitas vezes referido pelos estudantes como uma atividade extra e exigente, de alguma forma atende aos seus objetivos, se configurando num investimento inicial para consolidação da interdisciplinaridade na Educação Superior no Brasil.

Palabras clave

Projeto Integrador; interdisciplinaridade; Educação Superior brasileira