27-30 septiembre 2016
AECID - Centro de formación, Centro Cultural de España y Cooperativa Bancaria
America/Montevideo timezone
Inicio > Timetable > Session details > Contribution details

Contribution Poster

Centro de Formación - Atrio
Eje III: Educación superior interdisciplinaria / Carreras y posgrados Interdisciplinarios

Docência no Ensino Superior: a interdisciplinaridade como caminho

Oradores

  • Mrs. Luciene LESSA ANDRADE
  • Ms. Lílian LESSA ANDRADE
  • Ms. Juliana ANDRADE COSTA

Autores principales

Coautores

Resumen de contenido

Este trabalho de natureza bibliográfica teve como objetivo principal identificar e analisar fatores que interferem na viabilidade de uma práxis pedagógica interdisciplinar. Entendemos, a partir das reflexões trazidas por Soares e Martins (2015), Martínez e Galvani (2014), Lizarraga (2010), Pozo e Echeverria (2009), e Morin (2006 e 2007), que a implantação de uma práxis pedagógica interdisciplinar depende do modelo de docência escolhido pelo professor; das disponibilidades e disposições individuais e formativas para sua efetiva implantação, bem como da estrutura curricular adotada. Buscando refletir sobre a interdisciplinaridade três pontos fundamentais e complementares devem ser considerados: inicialmente a docência universitária e a atuação do professor, respondendo ao modelo hegemônico, ou ao modelo emergente de ensino; o professor como pessoa e a pessoa como professor, suas opções para com a vida e para com a docência; uma estrutura curricular que fomente uma práxis pedagógica interdisciplinar. A interdisciplinaridade é uma exigência para a formação de profissionais, especialmente na área de saúde. Este estudo ganha relevância devido à necessidade de formação de profissionais que trabalharão no Sistema Único de Saúde (SUS) e com a Política Nacional de Humanização da Atenção e da Gestão do SUS (PNH), principais políticas norteadoras do sistema de saúde brasileiro. A experiência docente tem demonstrado que a formação disciplinar não desenvolve no profissional de saúde o entrelaçamento dos saberes dispersos durante sua formação, para uma atuação que possa integrá-lo na atuação interdisciplinar. Para a grande maioria dos docentes, que não se formaram a partir de um currículo interdisciplinar, essa construção se caracteriza como um esforço na direção de construir juntamente com os estudantes a integralidade do direito à saúde, já no processo de formação, para um atendimento humanizado e humanizador. Entendemos a docência universitária como algo sempre em construção, diante dos desafios da contemporaneidade, onde a interdisciplinaridade não é mais uma opção, mas uma chave para uma formação condizente com as demandas sociais.
Referências: - LIZARRAGA, Maria Luisa. Competencias cognitivas en Educación Superior. Madrid: Narcea Ediciones, 2010. - MARTINEZ, Ana Cecília Espinosa; GALVANI, Pascal. Transdisciplinariedad y formación universitária: teorías y prácticas emergentes. Mexico: CEUArkos, 2014. - MORIN, Edgar. A cabeça bem-feira: repensar a reforma, repensar o pensamento. 12 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. - ____. O método: a humanidade da humanidade. Porto Alegre: Sulina, 2007. - POZO, J. I. y ECHEVERRÍA, M. Del P. P.(coords) Psicología del aprendizaje universitário: la formación em competências. Madrid: ediciones Morata, 2009 - SOARES, S. S; MARTINS, E. S. M, e Miranda, D. L. Problematização e produção criativa: ressignificando o ensino e a aprendizagem na universidade. In ____. Série Práxis e docência universitária Vol 4. Salvador – BA: EDUNEB, 2015.

Palabras clave

Docência no Ensino Superior; Interdisciplinaridade; Formação em saúde