27-30 septiembre 2016
AECID - Centro de formación, Centro Cultural de España y Cooperativa Bancaria
America/Montevideo timezone
Inicio > Timetable > Session details > Contribution details

Contribution Presentación oral

Centro Cultural de España - Aula 01

CORPO E IMAGEM: Mulheres e seus trabalhos em destaque

Oradores

  • Mariel CISNEROS LÓPEZ
  • Ms. Jessica GONÇALVES DE ANDRADE
  • Ms. Manuela BARRETO DE ARAÚJO

Autores principales

Coautores

Resumen de contenido

Este projeto surgiu como uma provocação de trabalho interdisciplinar entre uma pedagoga, uma antropóloga e uma educadora física como estudantes do programa de doutorado interdisciplinar DMMDC/UFBA. A articulação dos temas que estão sendo pesquisados se dá devido a atual conjuntura política e social do país (Brasil), de modo que a temática de gênero está sendo questionada explicitamente nas ruas. O objetivo principal é estudar os processos de difusão do conhecimento na sociedade, através da análise cognitiva e da modelagem do conhecimento, procurando relacionar corpo e imagem com os meios e modos de informação e comunicação que possibilitam a tradução, transferência, (re) apropriação e (re)construção do gênero. Percebe-se que tal perspectiva comunga perfeitamente com o eixo temático escolhido. É no contexto da discussão de gênero na ruptura com os parâmetros estéticos da imagem da mulher, no descentramento e na multiplicação dos antagonismos e de processos de singularização que surgem as novas problemáticas sociais. Não se trata mais de fazer funcionar uma ideologia discursiva de maneira unívoca, trata-se de se debruçar sobre o que poderiam ser os dispositivos de produção de subjetividade, indo no sentido de uma ressignificação individual e/ou coletiva. Compreendemos que a crise social anunciada neste país nos últimos meses divulga a impossibilidade de permanecer calado a um futuro duvidoso, percebemos que a crise está vinculada ao pensamento e à invenção de mundos singulares. Trata-se, de pensar politicamente a dimensão invisível do gênero no que constitui a subjetividade e que é imanente às máquinas técnicas e sociais que a produzem. Pensamos que é preciso restituir a densidade de acontecimentos e virtualidade desta dimensão, liberando as palavras e as imagens das opiniões formadas por clichês. Neste sentido, buscaremos trabalhar na tentativa de desenhar esta pesquisa para abarcar determinada porção de mundo submetida aos efeitos dos discursos referentes ao gênero: as mulheres que desenvolvem tarefas laborais mais associadas ao sexo masculino (motoristas, seguranças, polícia, pedreiro, jogadoras de futebol, etc.). Assim, buscaremos a subjetividade que esta invisível em cada uma delas, por meio das fotos tiradas com a câmara pinhole, pretendemos captar as forças inventivas, ativas e imaginativas de cada uma delas participante da pesquisa, e torná-las visíveis. Assim, a questão que irá nos acompanhar nesta pesquisa é: como o olhar das mulheres por meio de fotografias pode proporcionar maior conhecimento sobre suas identidades e ethos cultural, com o intuito de desmanchar os saberes e práticas moldadas em discursos hegemônicos, machistas, misógino que aprisionam em detrimento de sua potência inventiva? O encontro entre arte, corpo, gênero e subjetividade pode provocar uma subversão ética e política como expressão de algo essencial que desordena as formas atuais de pensar a vida em seu movimento. É neste movimento que a interdisciplina é posta em jogo, seja tomando o conceito de gênero como uma perspectiva viável, seja afirmando a arte como uma perspectiva experimental em que conhecimento, pensamento e vida se entrelaçam. Nesta perspectiva, se inventam possibilidades e liberam as diferenças existentes que a arrumação dos métodos tenta dominar, de modo que, o que se afirma é a potência da resistência. Desta forma, utilizamos nesta pesquisa a metodologia cartográfica a qual não distingue entre pesquisa quantitativa e qualitativa, uma vez que nela cabe a inclusão de dados de ambas as naturezas, no sentido de que elas estejam sempre propondo o acompanhamento de um processo.

Palabras clave

gênero, trabalho, interdisciplinaridade