27-30 septiembre 2016
AECID - Centro de formación, Centro Cultural de España y Cooperativa Bancaria
America/Montevideo timezone
Inicio > Timetable > Session details > Contribution details

Contribution Presentación oral

Eje V: Transdisciplina y co-producción de conocimiento

Intervenções AudioVisuais e UniverCidade: Processos de criação coletivos e transdisciplinares

Oradores

  • Dr. Deisimer GORCZEVSKI

Autores principales

Resumen de contenido

No percurso da pesquisa In(ter)venções AudioVisuais com Juventudes, conhecemos diferentes modos de viver, habitar e circular em duas cidades brasileiras – Porto Alegre e Fortaleza. O estudo teve como objetivo acompanhar intervenções sonoras, visuais e audiovisuais com juventudes em territórios de criação e produção artística e comunicacional, na perspectiva de cartografar como os jovens (e seus coletivos) exercem o poder de intervir em espaços da cidade e da universidade. A pesquisa reuniu pesquisadores nas áreas de artes – em especial cinema e audiovisual, dança, artes visuais e teatro –, filosofia, comunicação, psicologia social, antropologia, urbanismo, educação, letras, história, sociologia, mídias digitais, relações internacionais e de políticas públicas. Estabelecemos, portanto, um encontro entre diferentes processos de criação e produção de conhecimento nas artes, nas ciências e na filosofia. Um encontro entre pesquisadores que vivem em diferentes cidades do Brasil – Fortaleza, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, São Leopoldo, Caxias do Sul –, atuando em universidades, ONG’s, Associação de Moradores e coletivos autônomos. Nesse trabalho se encontra um exercício de escrita que deseja atravessar fronteiras – geográficas e institucionais – e, em especial, apontar caminhos transdisciplinares. Assim, busca-se criar interferências entre disciplinas, intervenções que desestabilizam e criam fissuras nos modos instituídos, propondo romper com as diferentes dicotomias, visões de um mundo binário que enfraquece e diminui a potência de agir. A postura teórico-metodológica foi permeada por um diálogo permanente com os recentes estudos da epistemologia, das artes e das ciências humanas e sociais, problematizando questões transversais, tais como as relações entre pesquisa, ensino e extensão, convocando o debate de proposições inter e transdisciplinares e a relação da universidade com a cidade. No exercício metodológico da pesquisa enfatizamos as contribuições da Pesquisa-Intervenção e da Cartografia. Convivendo com jovens artistas e comunicadores, e com alguns coletivos que pensam o urbano enquanto plano das intervenções, realizamos rodas de conversa e encontros entre pesquisas, bem como oficinas, intervenções urbanas e visuais, criações e produções de zines, vídeos e mostras audiovisuais. Nesse processo, questões como as relações entre arte e política; espaço público, privado, urbano e espaço comum; produção de subjetividade, processos de singularização; práticas coletivas e colaborativas; afeto e amizade; micropolíticas e resistência, entre outras, foram pautando nossos encontros de pesquisa e intervenção. Além de provocar aproximações entre a vida acadêmica e comunitária, proporcionando a configuração de outros mapas, em se tratando de territórios políticos, estéticos, cognitivos e existenciais, a experiência com a Pesquisa In(ter)venções permitiu-nos perceber a emergência de composições audiovisuais que resistem, inventando pontos de vista singulares, em processos coletivos de criação. Nessa perspectiva, um modo de operar a resistência parece ser disposto nas práticas micropolíticas que fazem emergir conexões um tanto inesperadas. A pesquisa envolveu parceria entre Instituto de Cultura e Arte (ICA), o Programa de Pós-Graduação em Comunicação e o Programa de Pós-Graduação em Artes, na Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza, e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional (PPGPSI) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), do Projeto Lente Jovem da ONG CAMP – Centro de Educação Popular, Fórum de Educação da Restinga e Extremo Sul (FERES), em Porto Alegre. Nas universidades, realizamos parcerias entre o Grupo de Pesquisa Relação da Infância, Juventude e Mídia (GRIM), na UFC, e o Grupo de Pesquisa Educação e Micropolíticas Juvenis, na UFRGS. Ressaltamos ainda o apoio da Fundação Cearense de Apoio e Desenvolvimento Científico e Tecnológico, com bolsas de Iniciação Científica.

Palabras clave

Pesquisa Transdisciplinar, Pesquisa Intervenção; Processos de Criação;